Ana Carolina Lourenço



*

Tempestade
por Ana C. Lourenço, 06/09/2019

Talvez meu barco tenha virado
Por isso não consigo mais remar
Sinto que estou me afogando
Sem ninguém para me salvar

A correnteza me levou para longe
Engoli boa parte desse mar
Isso parece que não irá passar
Mas ninguém pode desconfiar

Outra vez está tão escuro
Sinto que vou naufragar
Com esse céu sem estrelas
Nenhum brilho reflete no mar

A areia da praia foi coberta
Essa noite o mar ainda está agitado
Me distanciando cada vez mais
De tudo o que me deixa salvo

Está tudo fora de ordem aqui
Mas todos vão me ver sorrir
Como se eu estivesse pulando ondas
Mesmo com a maré por cima de mim

Com meu peito tão alagado
Sinto meus olhos transbordar
Um rio encheu pela forte chuva
A tempestade parece não passar


#SetembroAmarelo
CVV - Centro de Valorização a Vida: Ligue 188 ou acesse  
 _____________________________________

Gostou? Quer ler todas as minhas obras? 
Acesse meu acervo completo em - AnaCLourenco/Acervo


*



Ana Carolina Lourenço

Escritora residente. Editora de conteúdo do Categóricos. Facilitadora literária.









Comentários