Paulo Cheng



*

O Milagre da Vida

A vida humana se inicia em um embate hercúleo, no qual, o espermatozoide maratonista, num percurso saturado de obstáculos e de milhões de corredores adversários, precisa se superar, sobrepujar aos demais, e atingir a linha de chegada incólume, e a premiação ainda não é concedida, mas como num triatlo, outras etapas se seguirão, igualmente cheias de obstáculos, mas no fim de 9 meses, a coroação, o milagre da vida eclode, desponta para a vida, a perpetuação da existência, a continuidade das gerações, o nascimento de uma criança.

A existência humana e sua perpetuação é um dom imarcescível e inenarrável de Deus, somos agraciados pela sua benevolência por existirmos, por termos consciência de nossa existência, por sermos dotados de razão e lógica, por adquirirmos sentimentos e senso de socialização, tais privilégios são somente concedidos à nós seres humanos, por isso estamos no topo da cadeia existencial, somos perplexos, antagônicos e paradoxais.


O nascimento de uma criança ao mundo é um claro recado de Deus para a humanidade: Ele ainda nutre esperanças de que, o projeto humanidade ainda é viável, mesmo que toda a bestialidade e irracionalidade humanas tenham e continuem maculando as páginas de nossa controversa história. Cada bebê recém-chegado a este louco e conturbado mundo, é uma luz no fim do túnel que retroalimenta as esperanças de um mundo melhor, menos violento, mais amoroso, e sem tantas injustiças.


O milagre da vida se materializa em cada neném que inicia a sua enigmática trajetória por esta sinuosa existência. A alegria e satisfação que é gerada em cada rebento aos pais é algo indizível, inefável e colossal. O privilégio de gerarmos descendentes, de sermos pais e de podermos perpetuar a nossa descendência não é só uma sina compulsória, mas uma dádiva deleitosa. O ato de podermos ser pai ou mãe é uma concessão divina aprazível, mesmo com todos os pedregulhos espalhados no decorrer deste itinerário, não obstante, sermos responsáveis por procriar e perpetuar o show da vida personificado em cada recém-nascido que aporta neste mundo, é um dos maiores privilégios nos quais somos, imerecidamente, agraciados.

*

_____________________________ 
Gostou? Quer ler todas as minhas obras? 
Acesse meu acervo completo em - PauloCheng/Acervo

*

Paulo Cheng
Escritor residente. Editor de conteúdo do Categóricos. Facilitador literário.




Comentários